PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Bruno Moreira   
Segunda, 14 Julho 2008 17:03

A igreja paroquial de Adeganha é um dos mais preciosos templos românicos de Portugal, e considerada uma das mais características do período denominado tardirromânico.

Igreja Matriz de Santiago - 1998 Foi edificada no século XIII, segundos uns, ou no século XII, conforme afirma o Abade de Baçal: "No lado exterior da parede está gravada a data 1112, que indicará o ano da construção do templo". De qualquer forma, do que não restam dúvidas, é de que a igreja de Adeganha nasceu nos tempos do primeiro grande estilo medieval europeu. O românico chegou a todos os cantos e, mais do que qualquer outro, revestiu-se de notórias características locais, manifestas de sitio para sitio, em escolas regionais. Disseminada pelos vales dos nossos rios, entre campos, vinhedos, matos ou casarios, vinda de antanho, quando se alicerçavam os fundamentos do Reino e se estruturava a organização paroquial que hoje temos, a arquitectura românica, a mais telúrica de todas, enquadrava-se com perfeição na paisagem local de Adeganha.

"Enfim, a igreja é esta. Não caiu em exagero quem a gabou. Cá nestas alturas, com os ventos varredores, sob o cinzel do frio e da soalheira, o templozinho resiste heroicamente aos séculos. Quebraram-se-lhe as arestas, perderam a feição as figuras representadas na cachorrada a toda a volta, mas será difícil encontrar maior pureza, beleza mais transfigurada. A igreja de Adeganha é coisa para ter no coração, como a pedra amarela de Miranda".(José Saramago, "Viagem a Portugal" Prémio Nóbel da Literatura)

 

 

 

 

 

Igreja Matriz de Santiago - 1958? A igreja paroquial de Adeganha, é de uma só nave, e nas paredes vêem-se pedras embutidas com figuras esculpidas em meio relevo. Apresenta modilhões historiados, bestiário, figuras grutescas de homens com orelhas ou focinhos de animais, lobos ou raposas, ao que parece ( motivos antropomórficos e zoomórficos, de homens e animais). Na parte lateral do poente avulta, ao lado da porta decorada com motivos enxaquetados - típicos do românico local- , a figura de um frade esculpida em baixo relevo. De cada lado abrem-se nas paredes sepulturas. A fachada principal ergue-se mais alta em dupla sinaleira.

Três figuras femininas esculpidas quebram a sobriedade decoratica, estas três figuras representam segundo alguns especialistas uma cena de parto mediéval.

O interior não sendo muito rico, conserva, no entanto, um conjunto ímpar de pinturas murais, possivelmente sobreposições de pinturas de épocas distintas, o que dificulta a sua leitura. algumas delas parecem ser medievais, outras renascêntistas, mas só o seu estudo por especialistas pode confirmar qualquer hipótese

A igreja está classificada como monumento nacional desde 1944.

Galeria de Imagens

Actualizado em Sábado, 23 Outubro 2010 15:01